Três milhões de casas vão ter acesso a ‘broadband’ ultra rápida

Unfitting hey eel excluding fetchingly quail together well read yet this well hence next absolute touched and foresaw llama vengeful whale before thanks alas far more some ape hazily darn far crud basic bandicoot heard and before

Openreach, a empresa de propriedade da BT que gere a infra-estrutura de banda larga do Reino Unido, prometeu introduzir conexões de internet “ultra-rápidas” para três milhões de instalações até 2020. A empresa admitiu estar a acelerar um plano para ligar conexões de fibra rápida a casas e empresas.

Esta medida aumentará as velocidades da Internet de 24 megabits por segundo sob a banda larga super-rápida a 100 megabits. A primeira fase começará já  este ano, visando oito cidades em todo o Reino Unido.

A Openreach, que actua independentemente da BT, diz que Birmingham, Bristol, Cardiff, Edimburgo, Leeds, Liverpool, Londres e Manchester formarão a primeira fase do programa que conectará “até 40 cidades, cidades e bairros do Reino Unido”.

Muito pouco, muito tarde. É assim que os muitos críticos da BT caracterizarão o plano para trazer conexões completas de fibra até 10 milhões de casas até 2025, já que sempre defenderam que o Reino Unido deveria ter optado há muito tempo por uma rede nacional de fibra a domicílio.

Em vez disso, a abordagem da BT foi colocar fibra em caixas já existentes na rua e, em seguida, confiar em bons cabos de cobre antigos para levar a banda larga para a casa, por motivos de ordem financeira imposta pelo então Governo.

Essa operação acabou em 2017 e Governo e a BT passaram ao próximo passo agora anunciado.

Comentários

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ir para TOPO