Os portugueses têm “dado prestígio” a Portugal – António Costa

O primeiro-ministro de Portugal, António Costa, esteve em Londres e, durante o seu encontro com os portugueses na Embaixada de Portugal, destacou a contribuição da Comunidade Portuguesa residente no Reino Unido pelo “prestígio que têm dado a Portugal” e explicou que o país está de braços abertos a todos os que quiserem voltar, assim como vir a ser a “second home” de todos os britânicos que, descontentes com a saída da Grã-Bretanha da UE, “queiram permanecer na União Europeia”.

Na recepção ao primeiro-ministro português em Londres, Manuel Lobo Antunes, embaixador de Portugal no Reino Unido, deu as boas vindas a António Costa, que começou a sua intervenção por entregar a todos nós uma mensagem da primeira-ministra britânica, Theresa May, que reitera o intuito de nos manter no Reino Unido, pelo importante “papel e contribuição para o crescimento da economia no Reino Unido”.

Depois traçou as prioridades do Governo português quanto às relações futuras com Londres, que, perante os factos, considera um momento “absolutamente essencial para assegurar, não só a continuidade das relações com o Reino Unido, mas também a salvaguarda dos direitos, seja dos britânicos residentes em Portugal, ou dos portugueses no Reino Unido. Foi importante que na primeira fase das negociações do Brexit tenha sido essa, precisamente, a primeira prioridade”.

E continuou: “A concretização dos direitos dos cidadãos é essencial para a vida de cada um de vós e para todos aqueles que até 2020 pretendam viver no Reino Unido, ou pretendam sair do Reino Unido, para viver em qualquer país da União Europeia e, desde logo, em Portugal”.

Recordou depois que as relações bilaterais entre os dois países já vem de longe e que começou “muito antes da nossa adesão à União Europeia e da saída do Reino Unido da UE”. Por isso mesmo, o primeiro-ministro português explicou que a “visita visa precisamente identificar novas áreas de cooperação”, as quais foram propostas ao governo britânico nas áreas de “investigação cientifica, do ensino superior, inovação, novas tecnologias  e serviços financeiros” e diz ser com “satisfação que tenho verificado que tem havido um aumento do investimento britânico em Portugal”, que diz ter “quintuplicado no ano passado”, em relação ao ano de 2016.

“E a mensagem que iremos transmitir a todos os que nos vamos encontrar nos meios económicos e financeiros no Reino Unido”, continuou António Costa, “é que têm de olhar o Brexit como uma oportunidade de reinventar o nosso relacionamento. E uma dessas oportunidades é compreender que, com Portugal, podem ter dois em um, o Brexit no Reino Unido e continuar na União Europeia investindo em Portugal”.

Depois falou na instalação do centro de “startups” em Lisboa, que abre grandes oportunidades a quem se quiser estabelecer no mercado em Portugal e na UE. Sobre o assunto afirma que “é simbolicamente” um dos mais importantes investimentos em Portugal, que “se chama ‘second home’  e começou por ocupar uma pequena área  do Mercado da Ribeira e “hoje ocupa uma grande parte de área ribeirinha da cidade de Lisboa.”

Antes de se dirigir à Embaixada, o primeiro-ministro português falou na valorização e contribuição da Diáspora portuguesa para a economia do Reino Unido, e destacou como uma prioridade empregar a mão de obra qualificada que está actualmente em Portugal. Numa intervenção num jantar do Centro Português de Estudos – um grupo de profissionais portugueses sobretudo ligados ao sector da finança em Londres, onde falou da oportunidade oferecida pelo Brexit para atrair investimento para Portugal, Costa falou na “rede absolutamente extraordinária” que representam os cinco milhões de portugueses e luso-descendentes pelo mundo.

“É não só uma rede de conhecimento dos mercados importante para as nossas exportações, como são prescritores de investimento em Portugal e muitos são empresários ou gestores de grandes empresas que podem tomar decisões que são relevantes para o país”, referiu o primeiro-ministro.

Fotos: António Costa com a primeira-ministra britânica, Theresa May; Embaixador de Portugal, Manuel Lobo Antunes, dá as boas vindas ao primeiro-ministro de Portugal, ministro da economia, Manuel Caldeira Cabral e secretario de estado da internacionalização, Eurico Brilhante Dias; e com o director geral do jornal As Notícias, Carlos Ribeiro e o Director da área editorial, João de Noronha.

 

Comentários

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ir para TOPO